terça-feira, outubro 03, 2006

"Estado Corporativo"

É o titulo do "post" de hoje do Luís Aguiar no seu "A destreza das dúvidas", que fala entre outras coisas sobre o papel das Ordens, hoje em dia, o qual eu subscrevo a 100%. Dêem uma espreitadela.

6 comentários:

Irritadinha disse...

Sem dúvida, completamente de acordo. Realmente uma da mais famosas função da ordem ds médicos de infuenciar a subida das médias sempre mais e mais, e depois mandar vir médico de Espanha. Cá a média pedida para medicina é de 13 ou 14, portugaç possuirá uma abundancia assim tão grande (que ninguem vê) de médicos para preferir não formar médicos?
É que no curso de medicina há uma coisa muito importante, muitos conseguem entrar, sim porreiro e quantos é que com média de 16 e 17 têm a chamada vocação para médicos?
É por isso que depois surgem maus profissionais, só alguns entram e dasse grupo s
o uma ridicula parte "tem vocação". Depois é o que se vê médicos de trombas, para eles os pacientes não passam de seres despreziveis, enfim máquina que estão ali a passar receitas.
No ano passado uma amiga minha concorreu a medicina tinha média de 18,3 e não entrou. Porquê? Invocaram as "décimas"...
Comparado ao facto de a Ordem dos Arquitectos não reconhecer o curso da UFP no Porto, existe a recusada da ordem E DOS ALUNOS DE MEDICINA DE LISBOA em que a faculdade de medicina abra no algarve.
De décima em décima está o pais num cada vez mais num buraco sem fundo.

Gisela disse...

Já dei e já comentei ;)

Espinha disse...

Eu penso que a questão das médias não se trata de uma "fasquia" que as universidades impoem mas reside sim no numero de vagas existentes. Se uma universidade "estipulasse" que pro ano que vem a media de medicina era a partir de 14 iria novamente para 18, por que? Porque entram 115 alunos com media 18 e a referencia é sempre o ultimo aluno a entrar! Deveria existir sim um aumento substancial de vagas e de certeza que a média baixaria.

Espinha disse...

Quanto às ordens propriamente ditas, concordo com o Luis Aguiar no momento em que também sofro directamente com a ausencia da "Ordem dos Tecnicos de Saude"! Qualquer licenciado em analises clinicas necessita da tutela de um medico ou farmaceutico para abrir um laboratorio de analises visto estarmos tutelados por essas duas profissoes! Li algures que Portugal é o unico país no mundo a ter uma licenciatura "subjugada" a outra como é o exemplo dos tecnicos de saude em relacao aos farmaceuticos e/ou medicos.

Algo nao está de facto muito bem...

Pedro Fonseca disse...

Filipe:

É claro que a média depende quase exclusivamente, no caso de medicina, do número de vagas.

Quanto às ordens, o problema não é o facto de ausência de uma ordem. O problema é o facto de ser preciso essa ordem...

Espinha disse...

Mas Pedro, se nao existisse ordem alguma nao tinhamos a limitacao de poder abrir um laboratorio de analises sem estarmos sujeitos à "supervisao" de um médico por exemplo.