quinta-feira, outubro 19, 2006

Bush legaliza tortura já existente

O presidente dos EUA George W. Bush, promulgou uma lei que aprova a tortura nos interrogatórios de suspeitos de terrorismo e permite ao governo dos Estados iniciar imediatamente processos judiciais em comissões militares.

Esta lei, a Lei de Comissões Militares de 2006, na realidade, não muda nada. Apenas legitima práticas adoptadas pelos EUA há diversas décadas. Permite o uso de métodos rígidos em interrogatórios de acusados de terrorismo e dá às cortes militares a responsabilidade de julgar os suspeitos.

Mais uma prova de como os Estados Unidos é um país democrático, como o seu brilhante presidente afirma constantemente.

5 comentários:

Dagarman disse...

Os americanos são os terroristas mais perigosos no mundo, e pior ainda, passam por defensores da paz, mas a paz deles é o petroleo, enfim...a mim ñ me enganam.

PS: excelente blog, vou tentar voltar mais vezes.

Abraço

Irritadinha disse...

Já o outro Senhor dizia"Quem quer implantar a paz, acaba por semear mais guerra".
Eu nó não percebo uma coisa... Como é que os americanos deram um novo mandato ao Bush?! Olha o caso dos espanhóis, não deram outro mandato ao Aznar (ok, ok o Aznar não é o Bush mas aind meteu o pé no charco umas quantas vezes!).

Gisela disse...

Legislando ilegalidades, estas passam a ser legais. No pais dos tribunais e dos processos judiciais, a moral morreu no processo do OJ.

Calvin disse...

Caro Pedro,
Vem no mesmo registo de construir um muro de milhões de dólares entre os USA e o México, enquanto se vê cenas dignas do 3º mundo em New Orleans...

Que raio de modelo de Democracia para os "senhores do Mundo"...

Um abraço
PS: Vou voltar a este blog. Gosto!
PS2: Obrigado pelo link para o Aspa-rencias.

Pedro Fonseca disse...

Essa do muro é mais uma das coisas que me faz imensa confusão. Enfim.

Ainda bem que gostas :)

Quanto ao link... é um prazer.