sábado, novembro 03, 2007

Praxes

As praxes continuam a ser praticadas e a ensinar os caloiros valores fundamentais. Ou será que não?

Parece-me que o carácter humilhante e vexatório das praxes ensina os recém-chegados, os caloiros, a andarem de cabeça baixa e a obedecerem cegamente. Ou seja, ensina-lhes o contrário do que devem ser: pessoas orgulhosas, que andam de cabeça levantada e que não se deixam intimidar.

Será que estou errado?

3 comentários:

bc23 disse...

Uma esp�cie de autoritarismo militar, mas em vers�o pouco respeitadora e... pouco integrante!
Diga-se que nestes moldes n�o serve para nada.

Inês disse...

O tempo do fascismo ja lá vai há muito e ainda bem, mas nestas cenas continua bem presente... Os moldes desta coisa a que chamam praxe têm de mudar. O teu post não podia ter sido mais adequado.

RLB disse...

Discordo!
A maioria das universidades é que ainda pensa que praxes é sinónimo do que disseste, bem como a maioria das pessoas.
O andar cabisbaixo e o obedecer serve apenas para seguir a tradição, e não deve ser visto da maneira como descreveste.
No final, compensa!