segunda-feira, janeiro 29, 2007

Portugal continuará subdesenvolvido?

Todos os anos são interrompidas, em todo o mundo, 45 milhões de gravidezes não desejadas, das quais cerca de 19 milhões são realizadas em condições não seguras. Aproximadamente 40% das interrupções voluntárias de gravidez não seguras afecta jovens mulheres, com idades entre os 15 e os 24 anos. Estima-se que 68 mil mulheres morram todos os anos devido a este tipo de intervenção em situações precárias. Este número representa 13% da mortalidade relacionada com a gravidez.

Senhores e senhoras que defendem o "não" no referendo: afinal devia existir ou não o "direito à vida"? Porque segundo estes números, na actualidade, não me parece que haja assim tanto direito à vida como isso...

A interrupção voluntária da gravidez é praticamente legal em todo o mundo. Porém, as leis nacionais sobre a interrupção voluntária da gravidez são significativamente mais restritivas nos países em desenvolvimento do que nos países desenvolvidos.

Nestes últimos, a interrupção voluntária da gravidez é permitida por solicitação da mulher em cerca de dois terços de todos os países considerados desenvolvidos. Pelo contrário, apenas 1 em cada 7 países em desenvolvimento permitem a interrupção voluntária da gravidez por solicitação.
Na Europa, assiste-se a uma situação idêntica no que diz respeito ao quadro legal da interrupção voluntária da gravidez. Em 44 países, apenas dois - Malta e Irlanda - não permitem a interrupção de uma gravidez não desejada. Na Polónia, Suíça, Chipre e Liechtenstein esta só é possível por razões de saúde.

Portugal vai manter-se no grupo de países em que está inserido ou vai acompanhar o desenvolvimento?

6 comentários:

Irritadinha disse...

Sem querer parecer parecer pessimista... parece-me que continua subdesenvolvido. E enquanto não remarem todos para o mesmo lado isto só vai piorar. Digo eu, claro.

AlfaBeta disse...

Isto é tudo uma hipocrisia.

marta r disse...

Eu que sou uma optimista, temo que Portugal continue subdesenvolvido...

bc23 disse...

É desta vez que as coisas vão mudar! Há que acreditar!

Aninhas disse...

Uiiiii...

Ia só fazer um comentáriozito...

Na....é melhor não...

Nem anda por aí o calvin para me abortar os erros à nascença...

Bjs
:p

Pedro Fonseca disse...

Faz, faz aninhas. Se quiseres eu posso fazer de Calvin ;)

Já agora... deixei de poder fazer comentários no teu blog outra vez. Não sejas má para mim e arranja lá isso :P